A PORTO ALEGRE QUE QUEREMOS

Porto Alegre da cultura

A Cidade da Cultura 

Porto Alegre transborda cultura. Nas ruas, no cinema, na literatura, no seu carnaval, no Mercado  Público. Nosso governo tem o compromisso de fazer da cultura um elemento de revitalização da  cidade, com participação e diálogo, descentralização territorial das ações e equipamentos e  Integração educação, cultura, saúde, segurança e ocupação dos espaços públicos e espaços  ociosos.

Propostas 

  • Fazer da cultura a marca de Porto Alegre – da economia criativa, da diversidade  cultural, cultura como cadeia produtiva e desenvolvimento econômico;
  • Organizar e promover um calendário cultural e de eventos;
  • Apoiar os espaços culturais, as bibliotecas públicas e comunitárias, oficinas e laboratórios de inovação social nas periferias;
  • Promover a cogestão com ampla participação dos espaços e equipamentos culturais de POA com os agentes da cultura (Estúdio Geraldo Flach, Cinema Capitólio, Ateliê  Livre, Usina do Gasômetro, Complexo Cultural Porto Seco, teatros etc);
  • Parcerias Público-Comunitárias: utilização de prédios e equipamentos públicos  ociosos para atividades culturais e criativas, envolvendo também escolas e praças da  comunidade, com foco na descentralização da cultura, aos moldes dos pontos de  cultura;
  • Fábricas de Criação: reforma de prédios e galpões, em especial no Quarto distrito,  para a Economia Criativa, do conhecimento, projetos de artes visuais, artes cênicas,  circenses, música, coworking, feiras e multimídia;
  • Facilitar e agilizar a utilização de próprios municipais para produções  audiovisuais. Nossa cidade é pródiga em espaços naturais e arquitetônicos utilizados  em produções audiovisuais, agilizar a permissão de utilização é fundamental para a  promoção da cidade e economia da área;
  • Retomar a ocupação das praças e parques com uma agenda pública de eventos culturais (alfabetização audiovisual, feiras gastronômicas, eventos de diferentes  manifestações culturais, etc);
  • Transformar a cadeia produtiva do carnaval (escolas de samba, carnaval de rua e  carnaval descentralizado) em uma capital cultural e econômico para a cidade,  viabilizando o intercâmbio cultural com os países do Mercosul e realizando Campanha  de Promoção do Carnaval na articulação com o Turismo;
  • Fomentar os Pontos de Cultura, distribuídos por todas as regiões administrativas da  cidade, articulados com as escolas municipais de cada bairro, fortalecendo a relação das  escolas com as comunidades;

Constituir o Banco de Projetos Culturais com a identificação de projetos culturais e  eventos comunitários. O Banco de Projetos buscará o financiamento através da  iniciativa privada, recursos públicos e recursos internacionais (Banco Mundial,  UNESCO, BID, Embaixadas/Consulados).

4.1 7 votos
Qual sua nota para o conteúdo?

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

O que você pensa sobre isso?

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

Opinar também:

0
Adoraria saber seus pensamentos, por favor, comente.x
()
x